Livro: se você me chamar eu largo tudo… mas por favor me chame – Albert Espinosa

Como cresci com uma mãe ilustradora e um irmão superleitor, cresci rodeada de livros e é raro eu comprar um. Não me lembro de quantos comprei (talvez esse tenha sido o segundo), mas não consegui fugir dele. Num passeio aleatório em alguma livraria, me chamou a atenção – tipo amor à primeira vista mesmo. Devorei em poucos dias. Voltando pro recife, devorei novamente em poucas horas. A … Continuar lendo Livro: se você me chamar eu largo tudo… mas por favor me chame – Albert Espinosa

Ajude 40 famílias!

Esse ano, o Teto do Rio de Janeiro terá seu primeiro Trabalho de Inverno e quer construir 40 casas de emergência nas comunidades em que trabalham: Jardim Gramacho, Parque das Missões, Vila Beira-Mar e Canal do Anil. Mas para isso, estão precisando de ajuda! Fui voluntária do Teto por 10 meses e posso falar de perto e de coração o quanto o trabalho é sincero e … Continuar lendo Ajude 40 famílias!

Brigadeiro de Negresco/Oreo

Aproveitando que ontem foi aniversário da nossa linda andarilha Lu (<3), hoje vou trazer pra vocês uma receitinha básica (mas maravilhosa) que descobri através de uma amiga que é o Brigadeiro de Negresco/Oreo. A receita que minha amiga me passou foi com Oreo, mas até então só testei com Negresco (e como a essência dos dois é a mesma, acredito que a essência do brigadeiro … Continuar lendo Brigadeiro de Negresco/Oreo

Parei de tomar anticoncepcional

Pronto, falei, o mundo agora todo sabe. Super admito que quase não pesquisei sobre o assunto quanto deveria ter pesquisado (sinceramente, tenho estado com tantas coisas na cabeça que essa não conseguiu espaço). A verdade é que desde que comecei a tomar (around 17), minha mãe é absurdamente contra e fica dizendo que vou morrer de trombose. Por isso, ela já me acompanhou em mais de … Continuar lendo Parei de tomar anticoncepcional

Esses seres chamados humanos

Tem dias que eu odeio todos os seres humanos. Eu sou a única? Tem dias, como hoje, que tudo parece imaturidade ou desrespeito. Entrar no metrô da General Osório e ver várias mulheres “nuas” na parede (digo “nuas” pq não é tão explícito, apesar de ser), me parece uma ofensa contra todas as mulheres. Ver amigos conversando no meio do corredor sem dar passagem, me … Continuar lendo Esses seres chamados humanos