Metas para as férias (e por que não para a vida?)

Primeiramente, queria pedir desculpas por não ter postado na semana passada. Acabou que no meio do turbilhões de provas eu me esqueci (e valeu à pena, pois tive ótimos resultados).

Agora, com as férias chegando (sim, minhas férias serão agora em Abril, por conta do desajuste do calendário pós-greve), resolvi usar esse post para traçar metas para esse mês. Isso porque férias costuma ser um tempo de banzo e improdutividade. E, embora eu queira descansar e aproveitar, eu não quero voltar às aulas pensando “Droga, queria ter feito tal coisa nas férias”, então vou elencar tudo que eu quero ler/assistir/fazer durante esse período (de hoje até 24/04) para me estimular a cumprir, já que acredito estar conseguindo caminhar junto ao meu post de metas do fim do ano.

Como esse tipo de post acaba sendo muito pessoal, vou tentar tornar ele mais aprazível focando na meta de filmes e seriados que quero ver, de forma que vocês possam compartilhar comigo algo sobre estes (sem spoilers, por favor hahaha).

“Metas para as férias”

Meta de seriados:

  • Pretty Little Liars – Eis um seriado que começa de forma ótima, mas, assim como 90% de seriado que trata de colegiais, cai na chatice. Mas, em busca de descobrir quem era o bendito stalker da série, eu continuei (me arrastando e sendo arrastado por outra amiga que assiste). A revelação ocorre na sexta temporada e, de fato, não poderia ser melhor. Amei o desfecho. E isso me deu um gás para continuar assistindo. Nas aulas acabei acumulando uns epis (cerca de 6) e preciso assistir o resto desta temporada;
  • Downton Abbey – Quem nunca assistiu, assista! Hahaha Eu não gosto de História, mas Downton Abbey torna tudo mais lindo e delicado. Aquele british accent dos personagens me mata, e a concepção de que não existe bem e mal, e sim que todos somos humanos, me conquista bastante nesse seriado. Alerto, entretanto, que tem uma temporada de devastar o coração hahaha A série acabou, mas desde que voltou para essa última temporada não tive oportunidade de assistir, espero conseguir fazer isto nessas férias;
  • Sense8 – Assisti o episódio piloto e achei a proposta da série interessante. Como só tem uma temporada até então, tô aceitando a ideia de assistir;
  • How to Get Away With a Muder – Todo mundo comenta dessa bendita série e sinto que vou amar. Como parte de meus seriados estão em hiato (Devious Maids, O Negócio, etc.) e alguns outros eu gosto de assistir espaçadamente (Melrose Place e Psi, por exemplo), sinto falta de um seriado que me prenda estilo Lost fazia, de que eu fique descontrolado querendo ver o episódio seguinte. E tô afim de aceitar o que essa Shonda é capaz de fazer com todo mundo e me deixar conquistar pela personagem da Viola Davis, que todo mundo ovaciona.

Meta de filmes:

  • A Garota Dinamarquesa – Faz tempo que estou querendo ver esse filme, mas ainda não achei tempo para ir ao cinema, dado que só tem uma sessão em um horário nada conveniente. Mas vou correr antes que ele saia de cartaz (porque já foi uma luta para coloca-lo ali).
  • Cidade dos Anjos – Não sei bem do que se trata, só sei que um amigo meu (Junior) sempre me dá ótimas dicas de filme, e ele tem uma consideração enorme por esse, então confio na dica e tenho que assistir;
  • Laranja Mecânica – Um clássico que nunca assisti. E como sei que esse filme está muito ligado ao behaviorismo de Skinner (uma das linhas da psicologia), quero assistir dado que no segundo período vou explorá-la melhor;
  • Inteligência Artificial – Estudei um pouco sobre IA no final da disciplina de Cognição neste primeiro período, e deu vontade de explorar esse filme. Até porque o Haley Joel Osment é um de meus atores favoritos ❤
  • E o Vento Levou – Seguindo os clássicos, Scarlett O’Hara é uma referência constante nos últimos anos de minha vida, e fico com vergonha de admitir que nunca vi esse filme. Embora acredite que seja um clássico não visto por muitos, afinal, quase 4h de filme não é algo que todos tenham paciência de enfrentar hahaha
  • O óleo de Lorenzo – Na disciplina de Epistemologia, explorei os conflitos entre o conhecimento científico e o senso comum, e minha professora deixou como dica esse filme. Já que quero tentar monitoria no próximo período, quero explorar todos os filmes que ela foi indicando durante a disciplina, e está faltando esse.

Além desses filmes e seriados, eu pretendo usar esse tempo para ler um pouco, mas ainda não sei qual dos milhares de livros pendentes que tenho aqui vou buscar ler. Tenho a intenção de visitar novamente os museus de Niterói, porque faz um tempo que não vou neles, para inclusive fazer um post falando do “Caminho dos Museus” (tem três que ficam numa mesma rua, então é legal para se tirar uma tarde e dar um passeio por eles – ainda que um deles, o Museu do Ingá, tenha um acervo relativamente grande e que acho que vale a pena dispor uma tarde isolada para ele).

Submetas das metas do ano:

– Da Meta 1 (Conseguir meu Certificate of Advanced English (CAE)):
Fazer todos os homework do inglês e, pelo menos, 5 compositions. – Eu tô meio vagabundo e fico acumulando homework (o que é essencial num processo de estudo para prova de proficiência, porque aula nunca é o suficiente). Quero não só me atualizar, mas usar as férias para dar um gás.

Da Meta 2 (Aprender a andar de bicicleta e fazer o trajeto da minha casa até a Universidade):
Conseguir marcar um encontro com uma amiga para me dar uma aulinha de bike ou ir ao encontro do Bike Anjo Niterói desse mês.

Da Meta 6 (Ler pelo menos 12 livros não-acadêmicos):
Acabar de ler o livro do Stanislavski de uma vez por todas (estou lendo desde que comecei as aulas de teatro) e ler “O Pequeno Príncipe”, porque sempre escuto dizerem que é um livro para se ler em diferentes etapas da vida e acho que essa configura uma interessante para realizar isso (tentei ler por volta dos 14 anos e larguei na metade por ter achado bem chato hahaha)

“E por que não para a vida?”

Por fim, mas definitivamente não menos importante, pretendo utilizar minhas férias para me aproximar ainda mais da luta contra a EBSERH (na quarta, por exemplo, haverá um ato no Conselho Universitário e planejo estar lá firme e forte). Vou tomar a liberdade aqui de fazer uma breve explanação do assunto.
A EBSERH é a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares. Na semana retrasada, a UFF aprovou o contrato de gestão do Hospital Universitário daqui com essa empresa (que já é responsável pela maior parte dos Hospitais Universitários, inclusive o Hospital das Clínicas da UFPE). Entretanto, o processo foi realizado por uma série de trâmites irregulares de uma forma descarada, e sem construir nenhum diálogo com o corpo discente. Além das questões burocráticas que foram feitas na irregularidade da justiça, a luta contra EBSERH é por algo bem maior. A entrada dessa empresa no Hospital vai tirar espaço não só da Universidade (em desenvolvimento de pesquisas, atendimento de estágio, etc.) como do atendimento à população carente. Eles ficam liberados de instituir convênios com planos de saúde, o que destina parte das vagas para estes, tirando espaço da parte da população que não consegue arcar com isso e depende exclusivamente da saúde pública. E o pior, a forma como a reitoria está lidando com o caso é absurdamente grotesca. Teve nota de imprensa dizendo que a EBSERH foi aprovada democraticamente, mas o que aconteceu mesmo foi spray de pimenta e surras de cacetetes em alguns manifestantes. No dia seguinte, houve uma plenária na Reitoria e a PM barrou a entrada de estudantes e professores com autorização de prisão em flagrante. Enfim, a situação é crítica, e por mais que a EBSERH já tenha sido aprovada, confio bastante que justiça pode ser feita e esse contrato seja analisado e invalidado, assim como ocorreu com o leilão do Cais Estelita em Recife. Para isso, precisa-se aumentar e muito o número de manifestantes, mas o importante é que eu faça minha parte estando lá e divulgando da forma que for possível esse movimento.

Minha entrada na Psicologia deu-se pela vontade de ajudar o mundo a ser um local melhor. Confesso que eu ainda estou longe de começar a ser quem eu realmente quero para fazer isso acontecer, e tenho uma inveja (boa) de Luiza e todo o engajamento que ela tem com o Teto. Deixo, então, aqui como meta principal que eu faça neste mês de abril uma reflexão sobre o meu lugar na sociedade, e que eu pense os modos de me aproximar desse “eu” que quero ser sem esperar ter um diploma na mão para isso.

Tenho muita coisa para fazer em menos de 4 semanas (que já possuem, por sua vez, compromissos sociais agendados, além das necessidades domésticas que tomam tempo). Meu intuito, com isso, é de tentar explorar o máximo de mim e não ficar parado. E se optar por não fazer nada que exija movimento do meu corpo, que minha mente esteja trabalhando. A ideia é a de que eu me prove que eu sou capaz de ir atrás dos meus objetivos, e de que sempre é possível fazer o que se deseja se programando e articulando direito. Assim, perceberei que sou capaz de transformar esses desejos de meras atividades de lazer para questões de compromisso social (que, no fundo, vão trazer também bem-estar), e me aproximar do que discuti no parágrafo acima.

Mas por ora, já são 2h40 da manhã (embora esse post só vá ser lançado no blog às 18h, porque é um horário que eu gosto hahaha), e acho melhor eu fechar isso aqui antes que comece a viajar demais… hahahaha

Beijos em todos e que venha o melhor mês do ano! \o/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s