Escola da vida e literatura da quebrada

Oi gente, tudo bem?

Esta semana eu vim falar de duas coisas meio bobinhas meio legais, uma que eu já conhecia há um tempo, outra que eu descobri recentemente mas viciei um bocado. São dois canais no youtube, um se chama The school of life e no vídeo de apresentação do canal eles falam de como a gente é treinado e aprende um monte de coisas técnicas na escola mas deixa passar vários conteúdos úteis pra vida real. E é nesse espírito que são os vídeos, alguns falam do pensamento e da vida de alguns filósofos que a gente ouve falar, pode até ter curiosidade mas sabe, no fundo, que não vai parar pra ler de uma forma bem acessível e interessante. Outros falam de coisas mais “aplicadas “, tipo o ‘how to get divorced’, que está aqui no fim da página, questionando algumas coisas que todo mundo faz em algum grau mas que geralmente não para para pensar no porquê. A school of life é uma instituição mesmo, originada em Londres, que tem sedes em algumas cidades do mundo, inclusive em São Paulo, e tem espécies de aulas sobre temas diversos. Pelo que eu entendo é um espaço para reflexão no dia a dia das pessoas. A única vez que eu fui procurar quanto custava para ver uma das palestras/aulas era bem carinho. Mas descobri que eles vão estar aqui em Porto Alegre agora em outubro, dias 15 e 16, com palestras de temas bem variados. Se alguém se interessar, tem o link para o site: http://www.theschooloflife.com/saopaulo/blog/2015/setembro/the-school-of-life-vai-a-porto-alegre/

Com temas igualmente interessantes, mas no formato de esquetes, tem o Wisecrack. O meu quadro favorito chama Thug notes, onde um cara com estilo meio ‘’mano’’ (thug) resume e analisa livros clássicos da literatura sem sair do seu personagem. De Lolita ao primeiro livro de game of thrones, as formas de contar e os significados ‘ocultos’ e os simbolismos são bem interessantes e também muito acessíveis. Fui descobrir o final de Lolita vendo um episódio de Thug Notes, porque não aguentei ficar lendo depois que ele ‘’sequestra’’ ela e dopa. Também tem o quadro earthling cinema, onde um cara romulano – acho que é do mesmo planeta de Spock em Star Trek – fala de filmes terrestres e trata da história de uma maneira analítica. De clube da luta a meninas malvadas, são bem interessantes também.

Enfim, espero que vocês gostem e se divirtam tanto quanto eu!

Beijos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s